Lagoa e Carvoeiro tem novas Armas - Brasão, Bandeira/Estandarte e Selo



Lagoa e Carvoeiro tem novas Armas - Brasão, Bandeira/Estandarte e Selo

Com aprovação da Lei nº 11-A/2013, de 28 de Janeiro, surgiu a União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro no dia 30 de Setembro de 2013, tendo sido criada uma nova entidade geográfico-administrativa. Com a necessidade e o direito desta nova entidade ter Armas (Brasão, Bandeira/Estandarte e Selo), o executivo da União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro iniciou, em Dezembro de 2016, um processo de Ordenação Heráldica, tendo convidado o cidadão da terra, Miguel Boto, especialista e apaixonado por heráldica, a elaborar uma proposta, com base nos exigentes critérios e fundamentos do regulamento da Heráldica Portuguesa, para posteriormente pedir um parecer à Comissão de Heráldica.


Depois da Comissão de Heráldica se pronunciar, aprovando a proposta apresentada sem pedir quaisquer alterações à mesma, a Assembleia de Freguesia aprovou, por Unanimidade, no passado dia 28 de Junho de 2018, os símbolos heráldicos da União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro, que são desta forma constituídos:


Lagoa e Carvoeiro tem novas Armas - Brasão, Bandeira/Estandarte e Selo

Brasão: escudo de azul com duas cegonhas de prata armadas e sancadas de ouro, animadas de púrpura, a da sinistra volvida, ambas com as patas mergulhadas numa lagoa posta em campanha; em chefe meio sol de ouro radiante firmado no bordo; Coroa mural de prata de quatro torres. Liste de prata com a legenda em letras maiúsculas: “UNIÃO DAS FREGUESIAS DE LAGOA E CARVOEIRO”.


Bandeira: esquartelada de amarelo e púrpura. Cordões e borlas de púrpura e ouro. Haste e lança de ouro.


Selo: nos termos do art.º 18.º da Lei 53/91, com a legenda “União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro”.


Descrição Heráldica das Armas da União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro efetuada pelo próprio autor, o Miguel Boto.


Campanha de prata aguada de azul: é a peça falante que representa uma lagoa, acidente hidrográfico que, pela sua formação nesta região, deu o nome ao concelho e posteriormente à cidade.


Lagoa e Carvoeiro tem novas Armas - Brasão, Bandeira/Estandarte e Selo

As cegonhas: são duas, como as freguesias que se uniram. É a ave de maior porte que faz parte da fauna da lagoa – “parte integrante e bem distinta de um conjunto ecológico equilibrado, acompanhando a Lagoa ao longo dos tempos”. As cegonhas apresentam-se “adossadas” (diz-se de duas peças idênticas, animais, por exemplo, que estão no escudo de costas viradas uma para a outra e que, neste caso, interpreta-se em guarda do seu espaço, a lagoa, viradas para fora, para os flancos do escudo). Não foram colocadas “afrontadas” porque heraldicamente diz-se de dois animais, de duas peças idênticas, duas cabeças, por exemplo, colocadas frente a frente, em oposição (e que pela abertura das asas poderia denotar que estariam prestes a entrar em confronto). A primeira referência heráldica desta peça faz-se no 3º quartel do Brasão de Armas do 1º Visconde de Lagoa, Eugénio Dionísio de Mascarenhas Grade, em campo azul, também em número de duas, sancadas e armadas de ouro e de patas cravadas na lagoa, embora não se refiram a qualquer apelido mas sim aludem ao lugar por sugestão do próprio. Armas estas outorgadas por D. Pedro V, pelo Decreto de 02 de Julho de 1861.


O Sol: representa o turismo, a nova afirmação socioeconómica da Praia do Carvoeiro, sendo esta localidade uma das zonas do país com maior número de horas de insolação por ano.


No esquartelado da Bandeira/ Estandarte da União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro, o ouro simboliza as areias douradas das praias da sua região (freguesia) e o esmalte púrpura representa o vinho que tanto afamou e leva o nome de Lagoa a todos os cantos do mundo.


Lagoa e Carvoeiro tem novas Armas - Brasão, Bandeira/Estandarte e Selo

O Brasão tem quatro torres porque o Brasão a extinta Freguesia de Carvoeiro já continha quatro, ao contrário do Brasão da extinta Freguesia de Lagoa que só continha três torres. Sendo o coronel da extinta Freguesia de Carvoeiro mais elevado, teria sempre que ser o escolhido.


Ainda durante a Assembleia de Freguesia, ficou a promessa, por parte do Presidente da União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro, Joaquim João, de os brasões da extinta Freguesia de Lagoa e da extinta Freguesia de Carvoeiro jamais serão esquecidos ou apagados da história, ficando os mesmos em exposição nas instalações da Junta de Freguesia, tanto em Lagoa como na Praia do Carvoeiro. Para além do enorme agradecimento, que todo o Executivo da Junta da União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro faz ao amigo Miguel Boto, por ter aceitado o nosso convite e por ter realizado um excelente trabalho a gratuitamente.


Também, por unanimidade, a Assembleia de Freguesia, quis expressar o seu sentido agradecimento pelo distinto trabalho realizado pelo cidadão Miguel Boto, que para além da excelência do mesmo, fez questão de oferecer o trabalho, não tendo havido qualquer custos para esta autarquia.


Lagoa e Carvoeiro tem novas Armas - Brasão, Bandeira/Estandarte e Selo