Notícias



25 de Abril celebrado de forma diferente em Lagoa e Carvoeiro


O 25 de Abril foi celebrado de forma diferente em Lagoa e Carvoeiro. Pelas 10 horas da manhã deste sábado, a população da sede do concelho foi surpreendida pela interpretação, por parte da fadista local Luana Velásquez, do hino nacional.

Entoada a partir do largo do Auditório Municipal Carlos do Carmo, pôde ser ouvida em, praticamente, toda a cidade, graças ao sistema de som montado em locais estratégicos, como o pavilhão municipal Jacinto Correia, Jardim 5 de Outubro, o quartel dos Bombeiros Voluntários de Lagoa, a Escola de Artes e a Escola Secundária de Lagoa. Para além do hino nacional, também foi cantado o fado “Meu Portugal, Meu Amor”.

Uma hora mais tarde, Luana Velásquez repetiu a interpretação, agora na Praia do Carvoeiro, a qual foi escutada através de meios de som instalados na estrada do Farol, na rua do Barranco e na rua dos Pescadores, contado com muitos habitantes nas varandas.

Esta foi uma iniciativa conjunta da União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro, Câmara Municipal de Lagoa, Assembleia Municipal de Lagoa e das outras Juntas de Freguesia do concelho.

A interpretação também pôde ser seguida na página online do Município de Lagoa, através da Rádio Lagoa e dos sistemas de som instalados, um pouco por todo o concelho e em alguns carros som que circulam, por esta altura, no âmbito da campanha de prevenção e combate ao Covid-19.

O presidente da União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro, Joaquim João Paulo, diz que se tratou de “uma forma simbólica, mas muito relevante, de celebrarmos, dentro dos condicionalismos atuais, uma das datas mais importantes da nossa história”.



Mensagem do Presidente, Joaquim João


Atravessamos um período de contenção e de emergência social, que importa que seja, também, um período de reflexão sobre da forma como nos posicionamos face às adversidades e de reflexão sobre das consequências que as nossas ações trazem para as nossas vidas.

Hoje, preparamo-nos para assinalar um dos acontecimentos mais relevantes, únicos e mais importantes da história portuguesa e que são hinos à democracia e à transformação da nossa sociedade.

Este acontecimento fez-nos alterar a forma como encaramos e vivemos a política, que tem vindo a ser, cada vez mais, uma realidade atenta às necessidades e à raiz social envolvente.

Atualmente, vivemos um momento, igualmente, histórico cujas necessidades, exigem respostas diferenciadas, rápidas e adequadas.

Assim, as freguesias, devem continuar a ser o primeiro parceiro no desenvolvimento equilibrado e harmonioso do nosso concelho, assumindo, tal como aconteceu após a revolução de abril, manter todas as formas possíveis de apoio e colaboração que permitem atingir o seu propósito, o de servir a sua população.

Nesta comemoração da revolução dos cravos, queremos sublinhar a importância do poder local no desenvolvimento da nossa terra e na satisfação das nossas gentes.

Vivendo num tempo em que é imperativo, mais do que nunca, zelar pelas nossas pessoas, reforçando a vontade, o querer, a garra de continuarmos a contribuir, com esforço e dedicação, para a causa da democracia e todas as conquistas que o 25 de abril nos trouxe.

Um bem hajam e o nosso muito obrigado a todos!
Viva ao 25 de abril!
Viva à União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro.
Viva a Portugal!



A União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro investe 10 mil euros na compra de tablets para as escolas


A União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro (UFLC) investiu 10 mil euros na compra de tablets que foram entregues, na passada quinta-feira, 23 de abril, ao agrupamento de escolas ESPAMOL.

Trata-se de uma iniciativa que envolveu, para além desta autarquia, a Câmara Municipal de Lagoa, as outras freguesias do concelho, o Rotary Club e a EPIS (Associação de Empresários para a Inclusão).

No total foram entregues aos agrupamentos de escolas do concelho 300 tablets e correspondentes meios de acesso à internet.

O equipamento será, agora, emprestado aos alunos que não possuíam condições próprias para seguir as aulas por via online. O levantamento das necessidades tinha sido, anteriormente, levado a cabo por cada uma das escolas.

O presidente da União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro, Joaquim João Paulo, diz que, por esta via, “garantimos que todas as crianças e jovens do concelho continuam a ter, mesmo nas circunstâncias difíceis que vivemos, as mesmas oportunidades de continuarem os seus estudos, independentemente da situação socioeconómica das suas famílias”.

O autarca justifica, também, o investimento feito pela autarquia que dirige pelo facto de “o território que abrangemos ser aquele que tinha maior necessidade deste equipamento, até por se tratar do que conta com um número mais elevado de escolas e de alunos”.