Mercado Municipal


Na Praça da República, localiza-se o centenário Mercado Municipal, um dos ex-libris da Cidade cuja situação privilegiada mantém desde 1895, data inscrita sobre a sua fachada encimada por uma sineta que anuncia, desde essa data, a chegada do peixe fresco. Ali, o badalar do sino continua a acordar o povo cada manhã de azáfama mercantil. Mas, entenda-se: falamos dos produtos genuínos da terra, puros e locais, vindos das hortas e dos pomares, dos galinheiros, das pocilgas e das vacarias e não das grandes superfícies comerciais que inundaram o Algarve e o asfixiaram no mercado consumista dos nossos dias.

Se dissermos que o mercado de Lagoa representa a tradição e a voz do povo, nada estará mais correcto. Chegou a ser levantada a hipótese de mudar a praça para um outro lugar, mas essa alternativa foi liminarmente rejeitada pelos Lagoenses, uma vez que há marcas dos tempo que nunca podem ser apagadas e um dos principais pontos de encontro dos filhos da terra, habituados a longos anos de tagarelice à porta da tasquinha e da barbearia.