Fortaleza de N.S. da Encarnação


Erguida no alto da arriba rochosa, no século XVII, sobre a ponta lesta da pequena enseada da praia, a dezasseis braças ou cerca de 100 metros sobre o nível do mar, o Forte de N.S. da Encarnação protegia a pequena praia de pescadores dos ataques dos piratas marítimos. Terá sido iniciada em 1670, tal como indica a lápide gravada que ainda existe sobre o seu portal, embora a inscrição tenha sido colocada 125 anos depois do início da obra.


O responsável pela obra terá foi D. Nuno de Mendonça, Conde de Val dos Reis, governador e capitão-general do Reino do Algarve. A obra durou cerca de cinco anos, sendo concluída já no governo do conde de Pontevel, Nuno da Cunha Ataíde.


A foi edificada com o objetivo de defender a costa, as armações de atum e sardinha de Carvoeiro, bem como as localidades mais próximas e, principalmente, o aglomerado de Lagoa. Tal como a Senhora da Rocha, também em Carvoeiro houve a necessidade de amuralhar um lugar alto e estratégico que vigiasse o mar e avistasse todas as embarcações suspeitas, nomeadamente argelinas, marroquinas, inglesas, frances e piratas no geral.